Ao explorar informa√ß√Ķes e dados log√≠sticos, √© comum nos depararmos com jarg√Ķes e abrevia√ß√Ķes que descrevem o comportamento de um modal ao desembarcar em seu destino, seja para a chegada ou sa√≠da de navios.

No contexto portu√°rio, onde o transporte de mercadorias frequentemente envolve mais de um pa√≠s, a padroniza√ß√£o das informa√ß√Ķes transmitidas entre os agentes mar√≠timos, terminais e operadores portu√°rios √© essencial para o bom funcionamento do com√©rcio internacional.

Vamos desvendar os termos logísticos mais utilizados no transporte marítimo e seus significados:

  1. ETA (Estimated Time of Arrival): Representa a data e hora estimadas para a chegada do navio ao terminal portuário. Vale ressaltar que nem sempre o navio que atraca no porto está imediatamente pronto para movimentar as mercadorias; ele precisa estar atracado. O ETA é geralmente acordado previamente em contrato entre o dono da mercadoria transportada e o armador responsável pelo transporte marítimo.
  2. ETB (Estimated Time of Berthing): Indica a data e hora estimadas para a atracação do navio no terminal portuário, ou seja, quando ele está pronto para o carregamento ou descarregamento dos bens transportados. O ETB é fornecido pelo próprio terminal portuário e pode variar conforme a disponibilidade de docas livres para atracamento.
  3. ETC (Estimated Time of Completion): Refere-se à data e hora estimadas em que o carregamento ou descarregamento dos bens será finalizado.
  4. ETD (Estimated Time of Departure): Indica a data e hora estimadas para a partida do navio do terminal portuário. O ETD é normalmente acordado em contrato prévio entre o dono da mercadoria transportada e o armador.
  5. ETS (Estimated Time of Sailing): Sin√īnimo do ETD, mas espec√≠fico para o transporte mar√≠timo.

√Č importante observar que tanto o ETA quanto o ETS, acordados previamente em contrato entre o afretador (quem solicitou o servi√ßo de transporte) e o armador (propriet√°rio do transporte mar√≠timo), s√£o estimativas de datas e est√£o sujeitos a varia√ß√Ķes conforme a situa√ß√£o do porto onde o navio atracar√°. N√£o √© incomum que o tempo necess√°rio entre a chegada e a sa√≠da do navio do porto exceda a estimativa inicial. Para esses cen√°rios, √© aplicada uma multa indenizat√≥ria ao contratante, paga ao armador pelos dias excedentes em que o navio permaneceu nas instala√ß√Ķes portu√°rias. Essa indeniza√ß√£o √© conhecida como¬†demurrage.

Analisando os Jarg√Ķes no Meio Log√≠stico Portu√°rio com um Exemplo Pr√°tico

Para compreender melhor os termos espec√≠ficos no setor portu√°rio, vamos explorar um exemplo concreto utilizando informa√ß√Ķes extra√≠das de uma planilha de Line-Up, a qual detalha a localiza√ß√£o dos navios nos portos e as mercadorias transportadas.

Neste caso exemplar, a embarcação chegou ao porto no dia 17 de fevereiro. No dia 20 de fevereiro, o navio atracou nos terminais de carregamento, marcando o início do processo de carregamento das 100 mil toneladas de soja que serão exportadas. Finalmente, no dia 21 de fevereiro, a nave partiu do porto em direção ao seu destino final.

Este cen√°rio pr√°tico ilustra como os jarg√Ķes como ETA, ETB, ETC, ETD, e ETS s√£o fundamentais para a compreens√£o e organiza√ß√£o do fluxo log√≠stico nos portos, garantindo uma movimenta√ß√£o eficiente das mercadorias ao redor do mundo.

ūüöĘ Compartilhar √© cuidar!

Quer ficar mais informado?

Cadastre seu e-mail, para receber notícias semanais.